O futuro é a Aula Coletiva! | Qual é a importância dessa modalidade para o aprendizado musical?

O ensino coletivo é algo que vem revolucionando a forma de ensinar música. Junto desta modalidade encontramos um fator importante e solidário de levar a educação musical para quem acha que fatores socioeconômicos são capazes de impedir a iniciação musical, provando que isso jamais será um empecilho.


Ao pensar no coletivo, o que é levado em conta, é a possibilidade de tornar o meio artístico musical, mais acessível de forma a valorizar os talentos que existem na sociedade e que muitas vezes se sentem incapacitados por conta de alguma condição da qual esses julgam “desfavoráveis” para dar o passo inicial, seja o local onde mora, a condição financeira ou outros fatores.


No intuito de atingir diversos públicos, devemos pensar na acessibilidade e equidade para que todos tenham a oportunidade de alcançar a excelência musical que deseja, realizando sonhos e formando grandes músicos.


Os professores de música e escolas que se dispõem a realizar essa modalidade, estão propícios a mudar o seu jeito de lecionar para se adequar às necessidades do público em geral e trazem consigo o desejo de tornar as aulas de instrumento, uma arte sem fronteiras.


Segundo o Prof. Dr. Shinichi Suzuki, pai da metodologia Suzuki,


“Quando se fala sobre o início e o desenvolvimento de um talento, o desejo mais básico deveria ser a busca pela verdade, pela bondade, pela beleza e pelo amor.”


Portanto, não devem ser exigidas nada além de vontade, busca pelo belo, bondade, ética e amor pela música. No olhar pedagógico, é fundamental que os valores venham antes do aprendizado para alcançar a excelência pessoal e musical.


A metodologia Suzuki é peça importante na estrutura das aulas coletivas, portanto, é fundamental a participação dos pais nas aulas, para incentivar a valorização do caráter antes das habilidades musicais.



Formato de Aula


O formato das aulas coletivas podem durar de 30 a 45 minutos, de acordo com a quantidade de alunos em sala; os professores utilizam a metodologia Suzuki e realizam as aulas da plataforma Zoom, dando a atenção e a correção necessária para cada aluno que está se desenvolvendo.


Embora seja uma aula coletiva, cada aluno recebe um direcionamento individual de acordo com o seu desenvolvimento. Para o aluno ter ainda mais proveito das aulas coletivas, ele é orientado a utilizar a plataforma Moodle, onde o professor disponibiliza vídeos de conteúdos para auxiliar na prática diária.


Entrevista com o Prof. Marcos Osaki


A Escola de Música Suzuki de São Paulo entrevistou o diretor Marcos Osaki para saber qual é o sentido da aula coletiva:


Qual é a diferença da aula individual para a coletiva?

A aula individual é uma modalidade tradicional, onde os professores instruem o aluno individualmente e em grupo, com 2 aulas na semana, já o ensino coletivo, é 1 aula por semana de acordo com a faixa etária do aluno e as demais atividades são desenvolvidas online de acordo com a necessidade de aprendizado do aluno.


Qual é a plataforma utilizada?

A Escola utiliza a plataforma Moodle e Zoom. Nela, tanto o professor quanto o aluno têm fácil acesso aos conteúdos disponibilizados e conseguem enviar e avaliar as atividades.


Como são avaliadas as atividades do coletivo?

O professor envia uma atividade para os alunos via Moodle e eles reproduzem o que foi solicitado e enviam o documento ou mídia na própria plataforma, onde o professor avalia se está de acordo com o que foi solicitado e envia uma avaliação pela própria plataforma ou pelo Whatsapp.


Posso fazer uma aula experimental antes de iniciar?

Sim e deve! É fundamental ter um primeiro contato com o instrumento, o professor, a turma e a Escola.


É possível seguir a filosofia Suzuki no ensino coletivo?

Sem dúvidas! O método de aprendizado segue a filosofia Suzuki, assim como as demais modalidades.

2 visualizações0 comentário